Arquivo do mês: julho 2011

Lady Gaga e campanha gay da Hyundai na mira do conservadorismo

Publicado em
Quem assiste televisão dificilmente encontraria um ponto em comum entre o clipe “Telephone“, de Lady GaGa, e o comercial da Hyundai voltado para lésbicas, mas o conservadorismo americano considera ambos agressivosdemais pela forte referência à diversidade sexual.
Lady GaGa e Beyoncé no clipe de 'Telephone'

Lady GaGa e Beyoncé no clipe de ‘Telephone’

No primeiro caso, Lady GaGa poderia ser mais uma cantora loira com músicas pop grudentas e clipes sensuais cheios de caras e bocas, mas preferiu seguir uma linha completamente diferente e paga um preço por isso. A exemplo, seu clipe mais recente – “Telephone”, em parceria com a cantora Beyoncé – enfrenta os conservadores americanos pela constante referência à diversidade sexual e por considerarem um exagero a violência presente no clipe.

Em um programa da FOX News, duas jornalistas discutem a excentricidade do clipe e expõem os motivos que consideram suficientes para que seja censurado por não representar valores morais adequados para a juventude americana: (1) Lady GaGa ser despida por duas carcereiras que parecem transexuais, (2) a constatação que Lady GaGa não é hermafrodita, (3) interpretar relacionamentos lésbicos com as presidiárias e a cantora Beyoncé, (4) a presença de dançarinos afeminados e maquiados e, por último, (5) a sequência de envenenamento na lanchonete.

Mulher encontra bilhete com marca de batom em propaganda do Hyundai Elantra

Mulher encontra bilhete com marca de batom em propaganda do Hyundai Elantra

Já o carro Elantra, da coreana Hyundai, lançou uma campanha voltada para as lésbicas e teve bastante aceitação quando veiculada no Canadá durante as Olimpíadas de Inverno, realizada em Fevereiro deste ano.

A propaganda não exibe beijo, nem carinho e em nenhum momento as protagonistas se encostam ou dividem a cena, deixando apenas implícita a possibilidade de um envolvimento entre as duas.

Os executivos da Hyundai não tinham interesse em divulgar a propaganda nos Estados Unidos, pois a estratégia de comunicação é diferente para cada país. Caso quisessem, já enfrentariam barreiras impostas por associações de defesa à famíliaque consideram a campanha um ultraje pela referência à homossexualidade e lutariam contra a veiculação.

Confira os vídeos.

Campanha do Hyundai Elantra voltada para lésbicas:

Lady GaGa e Beyoncé na versão estendida de “Telephone”:

Não é uma opção, diz Gaga sobre ser gay

Publicado em

Lady Gaga conversou com a rádio australiana 2Day FM sobre o seu clipe, “Telephone“, que conta com a participação de Beyoncé.

Gaga defende que o excesso de atenção é apenas porque existe uma nova abordagem sobre a diversidade sexual com a presença de travestis e transexuais no clipe.A versão estendida do vídeo – com quase 10 minutos – ganhou total atenção da mídia e críticos de plantão, colocando Lady GaGa no centro de mais uma polêmica.

Confira o que ela falou a respeito.

“[No clipe] há mulheres transexuais e travestis e de repente se torna algo nocivo ou sei lá o que pois algumas pessoas acreditam que ser gay é uma opção. Não é uma opção, nós nascemos assim.”

“Ouvir as pessoas dizerem que esse vídeo é sadomasoquista ou que promove o assassinato de jovens, me leva a acreditar que o clipe está recebendo muita atenção, e não é por causa desses temas pois já abordei antes, não é? Eu já abordei esses temas em vários clipes mas neste caso foi porque tinha a Beyoncé e porque ainda há diversas questões homossexuais [a serem abordadas],” acrescentou.

Assista ao clipe de ‘Telephone’.

A revista Advocate elegeu 10 argumentos incontestáveis do trabalho de Gaga pelos direitos LGBT

Publicado em

Gaga já mostrou que é mais do que uma cantora que se reinventa com visuais, e vem se consolidando como uma grande defensora dos direitos LGBT.

Para provar isso, a Advocate elegou 10 argumentos incontestáveis que transformam a cantora na artista mais importante na luta pela igualdade nos dias de hoje.

1. A outra primeira-dama americana

Em um final de semana em outubro de 2009, Gaga caminhou ao lado de milhares na Marcha Nacional pela Igualdade, discursou para a multidão e foi ovacionada ao cantar Imagine, de John Lennon, durante o jantar anual da Human Rights Campaign. O impacto foi tão forte que o presidente Obama brincou que ele apenas fez a abertura do evento.

2. Igualdade, uma festa para cinco
A aparição de Gaga no Video Music Awards de 2010 com certeza – para alguns – foi apenas a noite em que a cantora usou seu infame vestido de carne e pediu para Cher segurar sua bolsa de carne enquanto discursava. Mas também foi a noite em que Gaga – indicada em 13 categorias – se pronunciou contra a lei Don’t Ask, Don’t Tell (que proíbe militares de assumirem a sexualidade) ao aparecer acompanhada de quatro militares que foram expulsos das Forças Armadas americanas por serem LGBT.

3. Carne de primeira
Uma Lady Gaga um tanto quanto comum apresentou o seu lendário discurso diante de milhares de militantes LGBT em Maine. O evento foi organizado para pressionar os senadores republicanos Olympia Snowe e Susan Collins, de Ohio, a votarem contra a lei Don’t Ask, Don’t Tell. “Igualdade é a melhor costela pelo que lutamos como uma nação. E eu não posso aproveitar o melhor corte de carne que meu país tem a oferecer.”

4. Não está se divertindo?
Em junho, Gaga se apresentou diante de uma platéia lotada no clássico estádio Circus Maximus em Roma como parte da EuroPride. Antes de cantar, a cantora pediu para que os governos da Europa Oriental e do Oriente Médio criminalizem a discriminação contra cidadãos LGBT. “Eu estou na frente de vocês como uma mulher do mundo e peço aos governos do mundo todo, com vocês, para ajudarem em nosso sonho de igualdade.”

5. Fazendo história
Quando a Monsterball Tour chegou em Buffalo, NY, no último mês de março, Gaga pediu aos fãs que enviassem dois mil e-mails para o senador Mark Grisanti votar a favor da igualdade de casamento. “Há um senador aqui em Buffalo que está em cima do muro se vota contra ou a favor deste projeto de lei e gostaria de passar o e-mail dele para todos vocês.”

6. Amamos te odiar
Lady Gaga percebeu o poder de sua luta quando foi confrontada com posters God Hates Lady Gaga (Deus Odeia Lady Gaga), trabalho dos criativos membros da homofóbica Igreja Batista de Westboro que estavam determinados a boicotar o show da cantora em St. Louis. Gaga pediu para que os fãs não reagissem e através do Facebook disse que eles “são abençoados por não estarem tomados por ódio” como os membros da tal igreja.

7. Ela tem opinião
Em sua aparição no programa Good Morning America em fevereiro, a sempre defensora do sexo seguro escolheu um figurino cor da pele inspirado no latex, acompanhando de um chapéu sugestivo. “Hoje, eu queria representar dos pés à cabeça o que nós mulheres e todas as pessoas do mundo devem se preocupar, que é a principal causa de morte entre mulheres de todo o mundo – o HIV.”

8. Sem negócio
Gaga cancelou uma importante parceria com o grupo Target para lançar uma versão exclusiva do seu álbum Born This Way quando a gigante do varejo – que já estava em maus lençóis com gays e lésbicas – se recusou a cumprir o acordo de fazer doações para ONGs LGBT. “Ou você tenta mudar ou simplesmente não muda. Tomar uma postura ambígua não é o que gosto, claro”.

Lady Gaga

9. Querido Senador
Em setembro de 2010, Gaga divulgou um vídeo pedindo para que os telespectadores ligassem para seus senadores votarem a favor do National Defense Authorization Act, que na época inclua o fim da lei Don’t Ask, Don’t Tell. “Nós não estamos pedindo para concordarem ou aprovarem a questão moral da homossexualidade. Estamos pedindo para vocês fazerem seu trabalho, que é proteger a Constituição.”

10. Invasão Asiática
Embora o single Born This Way tenha alcançado o topo das paradas ao redor do mundo, as estações de rádio da Malásia retiraram parte da música para o público não ouvir “mensagens ofensivas” que falavam sobre o universo gay. No último final de semana, Gaga desembarcou em Taiwan e prometeu fazer shows na Ásia em 2012.

Lady Gaga

Gaga e Adele ajudam na "recuperação" do mercado fonográfico

Publicado em
Segundo relatórios do Nielsen Soundscan, Lady Gaga e Adele são as grandes responsáveis pela recuperação da música nos EUA. Juntas, as duas venderam mais de 4 milhões de cópias neste ano, somente no território americano.

O relatório observa que as vendas de álbuns cresceu 3,6%, de 214 para 222 milhões, graças aos novos lançamentos: Adele que vendeu mais de 2,5 milhões de cópias do seu álbum “21″, e Lady GaGa, que vendeu mais de 1,8 milhões com o “The Fame Monster” e o “Born This Way”. Outros grandes vendedores incluem Mumford & Sons, Jason Aldean e Bruno Mars.

Álbuns mais vendidos do ano, até o momento:
1. Adele – 21 (2,517,000)
2. Lady Gaga – Born This Way (1,540,000)

3. Mumford & Sons – Sigh No More (982,000)
4. Jason Aldean – My Kinda Party (763,000)
5. Bruno Mars – Doo Wops & Hooligans (686,000)
6. Justin Bieber – Never Say Never: The Remixes (EP) (676,000)
7. Chris Brown – F.A.M.E. (646,000)
8. Various Artists – Now 37 (637,000)
9. Nicki Minaj – Pink Friday (609,000)
10. Katy Perry – Teenage Dream (600,000)
Lady Gaga – The Fame (Monster) (264,000)

As vendas de música em geral, que incluem álbuns, singles e vídeos musicais, aumentaram 11%. Katy Perry lidera as vendas digitais de singles com mais de 7 milhões de downloads de seus hits, como “ET” e “Firework”, seguido por Lady GaGa com 5 milhões e Adele, com 4 milhões.
Singles mais vendidos do ano, até o momento:
1. Katy Perry feat. Kanye West – E.T. (4,120,000)
2. Adele – Rolling in the Deep (4,089,000)
3. Cee Lo Green – F**k You (Forget You) (3,229,000)
4. Lady Gaga – Born This Way (3,029,000)
5. Rihanna – S&M (2,734,000)
6. Jennifer Lopez feat. Pitbull – On the Floor (2,669,000)
7. The Black Eyed Peas – Just Can’t Get Enough (2,462,000)
8. Chris Brown feat. Lil Wayne & Busta Rhymes – Look at Me Now (2,442,000)
9. Bruno Mars – Grenade (2,355,000)
10. Katy Perry – Firework (2,283,000)
Lady Gaga – The Edge of Glory (1,150,000)
Lady Gaga – Judas (720,000)


Atualização do Twitter 26/07

Publicado em
Lady GaGa atualizou seu twitter neste dia 26. 
GaGa postou uma imagem com suas músicas tocando na rádio e de duas sapatilhas.
Confira a foto e o tweet abaixo:

@ladygaga: Thank You KISS I love you Jo Jo! What a wonderful welcome to LA.

Tradução: Obrigada, beijo eu te amo Jo jo! Que maravilha bem-vindo a Los Angeles.

@ladygaga: Não tweetou.

Fotos&Vídeos: Performances no Sydney Monster Hall

Publicado em

Foi gravado no dia 13 de julho, e foi ao ar no dia 29 de Julho a noite na Austrália, o “Sydney Monster Hall”, como sempre a “Mother Monster” usou belos figurinos e cantou em um belo palco onde performou os recentes e antigos sucessos da sua carreira como os singles “Just Dance” e “Judas”. Veja os vídeos e algumas fotos abaixo:

Clique aqui para ver as imagens .

Nona semana de vendas do Born This Way

Publicado em
Chegando na nona semana de vendas, a nossa “Mamãe Monstro” atingiu 26.817 cópias vendidas, do seu CD “Born This Way”, e assim sobe uma posição na Billboard 200, ocupando agora a 12ª colocação no chart. Em 9 semanas, o álbum já vendeu mais de 1 milhão e 622 mil cópías no país.

No Reino Unido nessa nona semana de vendas , “Born This Way”, caiu mais uma posição e ocupa a 5ª colocação, com 13.265 cópias vendidas. O álbum já passa da marca de 490 mil cópias vendidas em solo britânico.

Em todo mundo, “Born This Way”, sobe uma posição voltando ao #2 lugar dos álbuns mais vendidos com 133.000 cópias comercializadas.
Sendo assim 3.816.000 cópias vendidas em 9 semanas.