A revista Advocate elegeu 10 argumentos incontestáveis do trabalho de Gaga pelos direitos LGBT

Publicado em

Gaga já mostrou que é mais do que uma cantora que se reinventa com visuais, e vem se consolidando como uma grande defensora dos direitos LGBT.

Para provar isso, a Advocate elegou 10 argumentos incontestáveis que transformam a cantora na artista mais importante na luta pela igualdade nos dias de hoje.

1. A outra primeira-dama americana

Em um final de semana em outubro de 2009, Gaga caminhou ao lado de milhares na Marcha Nacional pela Igualdade, discursou para a multidão e foi ovacionada ao cantar Imagine, de John Lennon, durante o jantar anual da Human Rights Campaign. O impacto foi tão forte que o presidente Obama brincou que ele apenas fez a abertura do evento.

2. Igualdade, uma festa para cinco
A aparição de Gaga no Video Music Awards de 2010 com certeza – para alguns – foi apenas a noite em que a cantora usou seu infame vestido de carne e pediu para Cher segurar sua bolsa de carne enquanto discursava. Mas também foi a noite em que Gaga – indicada em 13 categorias – se pronunciou contra a lei Don’t Ask, Don’t Tell (que proíbe militares de assumirem a sexualidade) ao aparecer acompanhada de quatro militares que foram expulsos das Forças Armadas americanas por serem LGBT.

3. Carne de primeira
Uma Lady Gaga um tanto quanto comum apresentou o seu lendário discurso diante de milhares de militantes LGBT em Maine. O evento foi organizado para pressionar os senadores republicanos Olympia Snowe e Susan Collins, de Ohio, a votarem contra a lei Don’t Ask, Don’t Tell. “Igualdade é a melhor costela pelo que lutamos como uma nação. E eu não posso aproveitar o melhor corte de carne que meu país tem a oferecer.”

4. Não está se divertindo?
Em junho, Gaga se apresentou diante de uma platéia lotada no clássico estádio Circus Maximus em Roma como parte da EuroPride. Antes de cantar, a cantora pediu para que os governos da Europa Oriental e do Oriente Médio criminalizem a discriminação contra cidadãos LGBT. “Eu estou na frente de vocês como uma mulher do mundo e peço aos governos do mundo todo, com vocês, para ajudarem em nosso sonho de igualdade.”

5. Fazendo história
Quando a Monsterball Tour chegou em Buffalo, NY, no último mês de março, Gaga pediu aos fãs que enviassem dois mil e-mails para o senador Mark Grisanti votar a favor da igualdade de casamento. “Há um senador aqui em Buffalo que está em cima do muro se vota contra ou a favor deste projeto de lei e gostaria de passar o e-mail dele para todos vocês.”

6. Amamos te odiar
Lady Gaga percebeu o poder de sua luta quando foi confrontada com posters God Hates Lady Gaga (Deus Odeia Lady Gaga), trabalho dos criativos membros da homofóbica Igreja Batista de Westboro que estavam determinados a boicotar o show da cantora em St. Louis. Gaga pediu para que os fãs não reagissem e através do Facebook disse que eles “são abençoados por não estarem tomados por ódio” como os membros da tal igreja.

7. Ela tem opinião
Em sua aparição no programa Good Morning America em fevereiro, a sempre defensora do sexo seguro escolheu um figurino cor da pele inspirado no latex, acompanhando de um chapéu sugestivo. “Hoje, eu queria representar dos pés à cabeça o que nós mulheres e todas as pessoas do mundo devem se preocupar, que é a principal causa de morte entre mulheres de todo o mundo – o HIV.”

8. Sem negócio
Gaga cancelou uma importante parceria com o grupo Target para lançar uma versão exclusiva do seu álbum Born This Way quando a gigante do varejo – que já estava em maus lençóis com gays e lésbicas – se recusou a cumprir o acordo de fazer doações para ONGs LGBT. “Ou você tenta mudar ou simplesmente não muda. Tomar uma postura ambígua não é o que gosto, claro”.

Lady Gaga

9. Querido Senador
Em setembro de 2010, Gaga divulgou um vídeo pedindo para que os telespectadores ligassem para seus senadores votarem a favor do National Defense Authorization Act, que na época inclua o fim da lei Don’t Ask, Don’t Tell. “Nós não estamos pedindo para concordarem ou aprovarem a questão moral da homossexualidade. Estamos pedindo para vocês fazerem seu trabalho, que é proteger a Constituição.”

10. Invasão Asiática
Embora o single Born This Way tenha alcançado o topo das paradas ao redor do mundo, as estações de rádio da Malásia retiraram parte da música para o público não ouvir “mensagens ofensivas” que falavam sobre o universo gay. No último final de semana, Gaga desembarcou em Taiwan e prometeu fazer shows na Ásia em 2012.

Lady Gaga

Sobre matt

Blogueiro e designer.

Os comentários estão desativados.

%d blogueiros gostam disto: